Processo de Kimberley

O Processo de Kimberley é um mecanismo de controle de comercialização de diamantes brutos no mercado internacional, instituído em 2003 na cidade de Kimberley, África do Sul..

O referido mecanismo, visa mitigar as probabilidades de financiamento a conflitos armados fomentados por lucros provenientes da venda ilegal de diamantes, obrigando a que somente se possa adquiri-los por via deste certificado que comprove a sua proveniência.

Ratificado por vários países, este acordo, estabelece que cada estado participante concorde emitir um certificado para acompanhar todos os diamantes em bruto exportados a partir do seu território, assegurando que estes não provêm de zonas de conflito.

O Processo estabelece ainda requisitos mínimos para aprimorar o funcionamento de mecanismos de controle interno da indústria diamantífera no mundo.

Angola, País Pioneiro na implementação da estratégia de certificação de diamantes brutos, presidiu com sucesso ao Processo de Kimberley em 2015, com especial dedicação atender às questões de produtores que enfrentavam problemas de insegurança nos seus respectivos países, ajudando trazê-los para o convívio da “família Kimberley”.

Últimas

Jornadas técnico-científicas

Iniciaram as primeiras jornadas técnico-científicas do MIREMPET

Administradora destaca importância das jornadas

Iniciaram as primeiras jornadas técnico-científicas do MIREMPET

Delegação do Processo Kimberley visita Angola

Uma delegação de Revisão do P.K em visita ao nosso País, deslocou-se na manhã de hoje, ao MIREMPET, em Luanda.

Empresa canadiana vai explorar diamantes na Lunda-Norte

Tango Mining limited vai explorar uma concessão de diamantes em Angola ao abrigo de um contrato assinado com a ...