Processo de prevenção da ENDIAMA ao combate da COVID-19

Logo após os primeiros casos em Portugal, a equipa do Departamento de Sustentabilidade deu início ao processo de preparação para enfrentar o possível surgimento do vírus dentro da empresa. Alguns técnicos do Departamento deslocaram-se a Clínica Sagrada Esperança, para uma formação on job intensiva, durante um dia, com uma equipa médica multidisciplinar, onde foi-lhes passado informações sobre o vírus, forma de contágio, principais sintomas, medidas preventivas, etc. Posteriormente seguindo as orientações da equipa médica a formação deu sequência com a área de logística. Aqui foi passada a informação sobre os produtos a serem utilizados para a prevenção do COVID-19 (álcool gel, desinfectante, etc.).

Medidas implementadas:

Para fazer face ao COVID-19, a ENDIAMA, criou uma equipa técnica multidisciplinar, que tem trabalhado para evitar a entrada do vírus no edifício, através da implementação de medidas de prevenção:

Lavagem e desinfestação das mãos

Foi levada a cabo uma campanha interna de sensibilização e educação para informar os trabalhadores sobre o que é o Coronavírus, como se transmite e o que fazer para evitar o contágio, e sobre a forma correcta de efectuar-se a lavagem das mãos com água e sabão bem com a sua desinfestação.

Material desinfectante

Foi feito um levantamento em todo o edifício para a seleção dos locais adequados para a fixação de dispensadores com o material desinfectante. Os mesmos foram afixados nas casas de banho e áreas comuns. É também feita a distribuição de álcool gel em todas as salas.

Folhetos informativos

Foram elaborados e fixados juntos aos dispensadores folhetos informativos e explicativos sobre a forma correcta de lavagem e desinfestação das mãos.

Nas telas dos computadores encontram-se ilustrados os principais sintomas da doença, formas de contágio e as medidas de prevenção.

Máscara e  Termómetro

É obrigatório o uso da máscara no interior do edifício da ENDIAMA-E.P. Pra se fazer cumprir essa medida é feita a sua distribuição regular aos trabalhadores.

É obrigatória a testagem com o termómetro a entrada do edifício. Para maior controlo, de entrada e saída, é mantida uma base de dados.

Limpeza dos espaços comuns e higienização geral do edifício

Foi feito com a equipa de limpeza um programa para a limpeza e desinfestação dos pontos de uso comum, como maçanetas das portas, armários e janelas, botões do elevador, torneiras do wc, corrimão das escadas, botões dos bebedores de água, botão do autoclismo, telefones comuns, etc.

Periodicamente está a ser feita por uma empresa especializada, a higienização geral do edifício.

Redução de transporte, de trabalhadores e uso dos elevadores

Trabalhou-se com todas as direcções para o programa de redução dos trabalhadores presentes no edifício a 50% por  gabinetes. Para os autocarros e viaturas de transporte dos funcionários, a ocupação máxima é de 50% de sua capacidade total. Durante todo o trajecto, o uso de máscaras é obrigatório.

Os elevadores devem transportar apenas duas pessoas de cada vez.

Distanciamento físico (1,5 -2 m)

Para se evitar a propagação por contacto, continua a ser praticado o distanciamento físico entre os trabalhadores. Para tal foi levada a cabo uma campanha de sala em sala para se explicar a todos a obrigatoriedade do distanciamento. Deve-se evitar a realização de eventos interno com um número superior a 15 participantes.

Sala para isolamento

Está a ser preparada e devidamente apetrechada, uma sala para isolamento de casos suspeitos. O individuo que apresentar sintomas deverá permanecer na respetiva sala e esperar pelo atendimento do pessoal especializado, seguindo sempre as orientações e o protocolo estabelecido pelo MINSA e OMS. Temos no edifício um enfermeiro é o responsável pela sala.

Biométricos

Os aparelhos biométricos são de uso comum,  e o potencial de contágio é extremamente alto. Enquanto durar a Situação de Calamidade Pública, deverão manter-se desactivados.

Plano de Contingência

Foi elaborado o Plano de Contingência onde contam todas as medidas aqui apresentadas.

Contactos de Emergência

Além do terminal 111 foi fornecido pela Clínica Sagrada Esperança o número 93187111, para o uso em caso de suspeita do COVID-19.

Estado de Calamidade

Actualmente entram-se em curso as medidas de desconfinamento gradual, presentes no Programa de Estada de Calamidade da empresa.